Franquia de alimentos ou negócio independente: qual a melhor opção?

franquia de alimentos ou negócio independente

Ter um negócio para chamar de seu é o grande sonho de muitas pessoas. Entretanto, para se manter no mercado, é preciso mais que aspirações.

Antes de abrir as portas, é necessário fazer uma escolha segura e acertada sobre qual modelo é ideal: franquia de alimentos ou negócio independente?

Pensando nisso, elaboramos o post de hoje. A ideia é ajudá-lo a refletir sobre as características dessas duas opções.

Acompanhe! 

Entenda o que é uma franquia

O sistema de franchising — ou franquia — consiste em um modelo de negócio em que o dono da marca (o franqueador) concede a uma pessoa ou a um grupo (franqueado) o direito de comercializar seus produtos. Trata-se de um tipo de empreendimento que se difundiu nos Estados Unidos no início do século 20. No Brasil, o modelo está em vigor desde 1960.

Por suas características atraentes, as franquias caíram no gosto de empreendedores de todo o mundo. A franquia de alimentos, por exemplo, é um negócio muito atraente e está no segundo lugar do ranking das mais procuradas pelos investidores. 

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) disponibiliza dados sobre o setor e divulga os números das franquias com base em pesquisas e levantamentos. É uma fonte importante a ser consultada antes de decidir em qual modelo de negócio investir. No site da ABF também é possível consultar o perfil das 50 maiores redes de franquias brasileiras.

Vantagens e desvantagens de cada modelo

Hoje há no mercado casos bem-sucedidos dos dois modelos de negócio. Tanto nas franquias quanto nos negócios independentes, o que o investidor deve ter em mente é a busca por qualidade e excelência. Afinal, o objetivo principal de qualquer marca deve ser criar um diferencial no produto comercializado e no atendimento oferecido aos clientes. Tudo isso exige trabalho duro, dedicação de tempo, investimento, estudos e análises.

Porém, para decidir pelo modelo de negócios ideal, também é importante estar ciente de que há vantagens e desvantagens tanto na franquia de alimentos quanto no negócio independente. 

É preciso, por exemplo, levar em consideração o seu perfil. Faça uma análise sincera de suas aptidões e avalie com critério e responsabilidade o capital disponível e o tempo em que você espera ter retorno financeiro. Só então dê andamento às etapas necessárias para começar o novo negócio.

Veja a seguir mais motivos para se investir em uma franquia ou negócio independente.

Por que investir em uma franquia

A grande vantagem do sistema de franchising é a facilidade de divulgação da marca, o acesso ao crédito e o baixo valor investido. 

Ao abrir esse tipo de negócio, o franqueado tem à sua disposição um produto que conta com um marketing bem estruturado e consolidado. Assim, os esforços e os custos com a divulgação são bem menores. 

Outra característica favorável da franquia é a compra coletiva. Uma boa porcentagem pode ser economizada nas compras conjuntas feitas por empreendedores do mesmo segmento. Isso reduz os valores dos produtos e, consequentemente, baixa os custos da atividade, favorecendo o lucro.

Em geral, uma rede franqueada possui bons relacionamentos com as instituições financeiras, o que facilita a concessão de linhas de crédito. Assim, quando se deseja abrir uma franquia, conseguir um empréstimo é bem mais fácil.

Diversos bancos oferecem linhas de financiamento específicas para o sistema franchising. São programas de crédito que, além do financiamento, disponibilizam também capital de giro, seguros variados, antecipação de receitas, entre outras vantagens sedutoras.

Por que investir em um negócio independente

Há perfis de empreendedores que não se encaixam no modelo de franquia em virtude das limitações do negócio. Enquanto na franquia tudo deve passar pelo crivo do franqueador, no negócio próprio, é você quem decide quando e onde expandir.

Gerir a própria empresa requer espírito de liderança, coragem no enfrentamento de crises e busca por inovações. Por outro lado, a melhor opção para quem tem vocação empreendedora e deseja conquistar mercados com mais rapidez pode ser investir em um negócio independente.

Sem a obrigatoriedade de seguir padrões já estabelecidos, essa alternativa favorece o empreendedor criativo, que gosta de arriscar e testar novidades. É um bom laboratório para criar novas ideias e produtos e se reinventar de acordo com as demandas dos clientes e as tendências do mercado.

Como transformar o negócio próprio em franquia

No início do post, falamos que o mercado de franquias caiu no gosto de investidores e vem crescendo cada vez mais, certo? Mas você já parou para pensar que muitas das franquias começaram como um pequeno negócio e que a ideia inovadora conquistou os clientes?

Pois bem, um negócio original pode prosperar a tal ponto de despertar o interesse de outros investidores pela marca e vir a se tornar uma franquia.

A expansão de negócio é um caminho a ser percorrido para quem alcança êxito nos empreendimentos. No entanto, ampliar a marca franqueando o seu negócio exige muito planejamento! Por isso, antes de tomar essa decisão, não deixe de pesquisar bastante e contratar um advogado, para resolver todas as questões burocráticas e legais. 

Desvantagens do sistema de franquias

Na batalha entre escolher franquia de alimentos ou negócio independente, o lucro repartido é o fator que encabeça a lista das desvantagens do sistema de franchising. Apesar dos custos menores, há taxas a serem quitadas mensalmente, como os pagamentos de royalties e de marketing.

Outros aspectos desse modelo de negócio fazem da franquia um investimento mais engessado e, consequentemente, menos atraente. Os franqueados estarão sempre sujeitos às normas e regras do franqueador e os produtos e as estratégias de divulgação não podem ser alterados. Trata-se de um aspecto muito limitador para alguns tipos de investidores.

Este ponto também merece atenção: se o franqueador tiver um resultado negativo, ou se a marca sofrer um revés, toda a rede franqueada sofrerá com os impactos. É um risco que não pode ser ignorado.

Como vimos, é preciso analisar cada vantagem e desvantagem de se optar por uma franquia de alimentos ou negócio independente. Só assim é possível que o empreendedor faça a melhor escolha de negócio. 

Você conhece casos de empresas que começaram pequenas e conseguiram expandir a marca? Conhece pessoas que estão diante do dilema na escolha pela franquia de alimento ou pelo negócio próprio? Compartilhe este post em suas redes sociais. O conteúdo poderá ajudar algum amigo na decisão!

Facebook Comments

Deixe um comentário