Confira o passo a passo do fluxo de caixa do seu restaurante!

Confira o passo a passo do fluxo de caixa do seu restaurante!

Uma das tarefas mais importantes do gestor de restaurante é controle do fluxo de caixa — a relação entre o dinheiro que entra e sai do empreendimento, tendo como base um período diário, semanal, mensal ou anual.

Quando a pessoa responsável pela administração não entende esse conceito básico de finanças, a empresa pode correr sério risco financeiro. Afinal, o fluxo de caixa é crucial para a sucesso de qualquer negócio, independentemente do porte ou ramo de atuação.

É esse controle que ajuda o empreendedor a pagar contas, comprar equipamentos e lidar com todos os outros custos necessários para manter as mesas cheias de clientes.

A seguir, apresentamos a você um passo a passo de como fazer um fluxo de caixa para o seu restaurante e aproveitar as vantagens desse importante controle financeiro. Vamos lá?

A importância do fluxo de caixa para a saúde financeira das empresas

O fluxo de caixa é um importante indicador da saúde financeira de uma empresa. Ter dinheiro à mão é fundamental, mas o fluxo de caixa indica uma capacidade contínua de gerar receita e investir no crescimento do estabelecimento.

Manter um fluxo de caixa atualizado permite operar a empresa de forma estratégica e proativa, levando em conta a quantia exata de dinheiro que restará após todas as contas do restaurante serem pagas. Ao avaliar essa lucratividade, é possível planejar a construção de novas filiais, renovar equipamentos, aprimorar a tecnologia, fornecer mais treinamento ou fazer um estoque maior de alimentos.

O fluxo de caixa também garante maior flexibilidade para resolver dilemas ou tomar decisões críticas. Quando o gestor tem confiança no fluxo de caixa pode, por exemplo, realizar uma compra ou investimento importante, em vez de esperar, às cegas, o melhor momento para tal.

Ele também torna o negócio mais atraente para as instituições financeiras, caso em algum momento seja necessário assumir novas dívidas ou solicitar um empréstimo. Com o controle em dia, você também tem a capacidade de atrair investidores.

Por outro lado, um fluxo de caixa negativo revela que algo vai mal na administração do negócio. A partir de uma análise das finanças, é possível identificar quais são as áreas que estão drenando o dinheiro e planejar ações para reverter tal a situação.

O passo a passo para elaboração de um fluxo de caixa

Um fluxo de caixa leva poucas horas para ser criado e pode ser atualizado em poucos minutos (se possível, diariamente). Assim, além de saber quanto você vendeu em determinado período, é possível verificar quais são os dias com maior movimento no seu restaurante, entre outras informações.

Confira, abaixo, o passo a passo para realizar um bom fluxo de caixa. Você pode utilizar um caderno, uma planilha ou contar com sites e softwares específicos para essa finalidade. Aproveite as dicas!

1. Contabilize o saldo inicial

O primeiro passo para criar um fluxo de caixa é fazer um levantamento de todo o dinheiro que está em caixa — seja em espécie, na conta bancária ou em cheque. É a partir desse saldo inicial que o fluxo de caixa começará a ser elaborado.

2. Separe em categorias as entradas e saídas 

A partir do saldo inicial, é preciso começar a registrar todas as entradas e saídas, separando-as por categorias (e subcategorias, caso queria fazer um controle ainda mais detalhado). O lançamento correto dessas informações é muito importante para as análises futuras. Se algo deixar de ser registrado ou for classificado em uma categoria errada, os dados ficarão imprecisos, impedindo que você realize ações corretivas ou estratégicas.

As entradas de caixa de um restaurante incluem todo o dinheiro recebido e podem ser organizadas, por exemplo, em clientes, venda de ativos e fontes de financiamento. O dinheiro que entra também pode vir do dinheiro de uma festa, da venda de uma geladeira usada ou de um empréstimo.

As saídas de caixa para um restaurante podem ser separadas em gastos com custos operacionais, compra de ativos, pagamento de fornecedores e outras despesas esporádicas. É importante dizer que os custos operacionais incluem todas as despesas necessárias para manter as portas abertas e as luzes acesas, como: gasto com ingredientes, alimentos e bebidas, salários, aluguel, serviços e seguros. 

3. Descubra o resultado do período

Para descobrir o resultado de determinado período (dia, semana, quinzena, mês ou ano) basta realizar a soma de todas as entradas e diminuir o total de saídas. Essa simples conta revela quanto dinheiro o seu empreendimento tem em caixa ao final do período.

Ao final de cada expediente, a partir do saldo do caixa, basta somar todas as entradas do dia e subtrair as saídas. O valor encontrado será o seu saldo final diário, que será transportado para o dia seguinte. Com isso, é possível perceber a variação de dinheiro ao longo de determinado período.

4. Projete o seu fluxo de caixa para o futuro

Outra vantagem do fluxo de caixa é a capacidade de prever entradas e saídas futuras, o que ajuda a nunca ser pego de surpresa com alguma despesa. Dessa forma, é possível tomar uma ação antes que ocorra algum problema, acelerar as venda ou reduzir determinado gasto.

Por isso, sempre que possível, estime as despesas ainda não lançadas em seu fluxo de caixa na forma de “contas a pagar”, tais como contas de energia elétrica, impostos, salários, entre outros. Da mesma forma, é importante ter contabilizadas as “contas a receber”, provenientes do pagamento de dívida de clientes, financiamentos ou empréstimos.

Quando mais você entender sobre a sazonalidade dessas despesas, bem como datas de vencimentos e reajustes, mais preciso será o seu fluxo de caixa projetado. Quanto maior for o seu fluxo de caixa positivo, menos será preciso contar com fundos externos de financiamento para administrar seu restaurante. Assim, você terá mais dinheiro para pagar as dívidas e investir no sucesso do seu negócio.

O que achou do passo a passo de como fazer um fluxo de caixa? Ficou interessado em mais dicas de como melhorar a contabilidade do seu estabelecimento? Então, confira como reduzir significativamente os custos do seu restaurante!

Facebook Comments

Blog Comments

Quero parabenizar a Prática pela escolha das matérias no que tange a gestão financeira de um restaurante. Sou consultor em melhoramento de processos produtivos que engloba também a parte financeira e sei o quanto as dicas dadas são importantes para manutenção sustentável de um negócio.

Agradecemos Flavio seu feedback!É nosso dever compartilhar conhecimentos e ficamos muito felizes em ajuda-los 😀

Muito bom… tem como mandar via email?

Olá Edson tudo bem? Agradecemos seu feedback, esses materiais ficam disponíveis somente no blog 😀

Deixe um comentário